NÃO SE DEIXA SOLDADO FERIDO NO CAMPO DE BATALHA

Já vimos esse filme antes.

Um soldado se fere no campo de batalha e o comando desloca um batalhão para resgatar aquele, pois, “não se deixa soldado ferido no campo de batalha”.

Por quê ?

Os comandantes precisam demonstrar que cuidam dos seus.

Imaginem um exército que simplesmente abandona seus homens. Que autoridade tem?

Respondo: NENHUMA !

Qual a chance de fazer um Recrutamento e Seleção com sucesso ? Quem vai querer ser treinado ?

Respondo: NINGUÉM !

Que moral (Esprit de corps) terão os soldados sabedores que ficarão abandonados à própria sorte, num eventual infortúnio ?

A batalha está perdida sem mesmo ter começado !

Esse gesto é muito inteligente pois o soldado, sabendo que será cuidado, se precisar, doa-se totalmente, engaja-se integralmente.

Quando o soldado sabe que “não se deixa soldado ferido no campo de batalha”, entrega-se e é o maior e melhor Relações Públicas.

Vamos para as empresas e nas festas de fim de ano, ao ouvir os dirigentes das organizações dizerem: “meu mais importante recurso são vocês, são as pessoas”, dá vontade de, em algumas delas, colocar uma virgula e acrescentar: “desde que estejam hígidos e trabalhando”.

As pessoas entendem claramente e querem a expressão : “não se deixa soldado ferido no campo de batalha”.

Outra situação que, positivamente, chama a atenção é o caso de companhias de aviação.

Voar provoca em algumas pessoas uma sensação muito desagradável. Medo, insegurança, o claustro, a altura, não sei o gatilho que dispara esse desconforto para a minoria das pessoas. E por que é a esmagadora minoria? Pelo fato de as companhias aéreas cuidarem de seus passageiros. Alguém sentiu-se mal? vamos para o aeroporto o mais próximo e uma estrutura de médicos e ambulância lá está para acudir.

Eu estou seguro em voar pois atendimento não me faltará, pensamos.

A pergunta de um milhão de dólares: e os empregados dessas companhias ?

Temos experiência com a Azul Linhas Aéreas que faz um trabalho primoroso de acompanhamento de seus afastados. Cuida de cada um no momento em que se sentem vulneráveis. Lá está a empresa honrando o lema: “não se deixa soldado ferido no campo de batalha”. Os elogios das pessoas afastadas são expressivos. O reconhecimento é demonstrado por testemunhos emocionantes. A Azul quando diz que “meu mais importante recurso são as pessoas”, ela se refere a TODOS !

E você, senhor Presidente ?

Sua organização cuida das pessoas afastadas por doença ou acidente ?

Lembre-se que as pessoas se comunicam, falam umas com as outras e percebem o cuidado que as empresas para as quais trabalha têm para com os seus.

Quer pessoal comprometido, com garra, dando o seu melhor? Então, trate dos afastados na Previdência pois “não se deixa soldado ferido no campo de batalha”.

 

Oswaldo Merbach